8.3.07

Dia das Mulheres e do Bush

Acabei de chegar da Avenida Paulista, onde estive com o objetivo de realizar uma pesquisa de campo, ao observar o que as pessoas, sobretudo mulheres, estavam reivindicando na manifestação por ocasião do Dia Internacional da Mulher. Encontrei, no entanto, um ajuntamento de diversos movimentos unidos pelo grito “fora Bush!”. Como sabem, o presidente ianque teve a infeliz idéia de visitar uma das três maiores cidades do mundo em pleno dia de marcha.

Normalmente, em dias como esse, as mulheres brasileiras, seguindo a tradição dos históricos movimentos feministas ocorridos em todo o mundo nos últimos anos, vão às ruas dispostas a lutarem por melhores condições de vida. E precisamos ouvi-las! Pouca gente sabe, por exemplo, que as trabalhadoras são responsáveis por cerca de 70% da produção mundial, mas que recebem apenas 30% de todo capital. Esse dia nasceu não para ser o dia de dizer “parabéns” às pessoas do sexo feminino, mas para se unir à luta destas que sempre estiveram em desvantagem na história da humanidade.

Obviamente, a oportuna idéia de se unir com outros movimentos sociais em prol de um único grito não passou isenta das intenções de manifestantes radicais, os quais só ficarão satisfeitos quando se instaurar um bolchevismo brasileiro, com a implantação de uma ditadura do proletariado. Aliás, por trás de tudo isso, há sempre quem queira tirar proveito da situação. Sabemos que a avareza é um pecado inerentemente humano que impede qualquer utopia de se tornar realidade. Não foi à toa que os partidos políticos que sobrevivem de motins e greves estavam lá em peso, se unindo às mulheres aparentemente motivados por encontrarem mais um palanque expressivo.

O presidente dos EUA conseguiu o que queria: ser odiado ainda mais na América Latina. Aqui o povo tem o sangue quente e não suporta lembrar de que os governos daquele país, em sua maioria, sempre apoiou regimes ditadores que mancharam de sangue a história do continente. Além do que, convenhamos, as últimas ações desse cidadão condenam a ele mais do que ao Capeta — já tem gente o chamando de “Belzebush”. Então, aparecer na nação tupiniquim em um dia 8 de março é pedir para ser execrado.

Mesmo assim, todas as honras foram dadas ao Todo-Poderoso. As ruas foram fechadas e a hora do rush virou uma verdadeira hora do Bush. Os protetores da ordem não deixaram a desejar. A uma pequena ameaça de passar dos limites por parte dos que estavam ali motivados apenas pela bagunça, já se pôde ouvir tiros de borracha. Foi uma correria só. Tivemos de invadir um estabelecimento para não ser pisoteados. Êta polícia violenta essa nossa! Estava ávida por uma oportunidade de mostrar serviço diante do Big Boss.

A contradição corre solta nessas manifestações atuais. Vi alguns pobres, mas a maioria dos que estavam na avenida parecia ser de jovens de classe média movidos pelo oba-oba, ou seja, pelo mero divertimento de estar nas ruas com uma camisa vermelha de algum partido político, ou de uma faculdade de direito — USP, Mackenzie. Pasmem: os filhinhos-de-papai, que estudam em unviersidades de tradição centro-direitista, agora acham que está na moda se vestir de revolucionários. Pelo visto, o legado mais importante de Che Guevarra para o Brasil foi o seu rosto, que virou marca de roupa. Os verdadeiros pobres, que eram os mendigos deitados no chão da praça Osvaldo Cruz, não sabiam sequer do que estava acontecendo. Pedi, propositadamente, a opinião de uma senhora cujo semblante demonstrava que estava faminta, mas ela, bêbada e com um bebê no colo, se recusou, alegando não saber de nada.

Ora, vejam só! Quem roubou a cena do Dia das Mulheres foi o anticristo americano, quem não deixou o grito das camaradas ser o principal e quem parou São Paulo só para ele mandar o Lula impedir que os árabes brasileiros parem de mandar dinheiro para os terroristas. Agora vou lá ver o que os telejornais têm a dizer... Certamente, vão abrir alas para Ele passar.

Marcadores: , ,

22 Comentário(s):

  • At 8 de março de 2007 21:49, Blogger Dara Martins said…

    Oi Filipinho!

    Obrigado por te lembrares!

    Bem...Bush e as mulheres, enfim...=)

    GRANDE bjinho,
    DARA

     
  • At 8 de março de 2007 22:00, Blogger elsa nyny said…

    Olá Miguinho!!!
    ~Bom! Hoje parece que viraste reporter/jornalista!!
    Adorei tua partilha!
    Tu és um amor!!!

    beijinhos do coração!!!
    :)

     
  • At 8 de março de 2007 22:50, Blogger Marlene Maravilha said…

    Menino, esta matéria está digna de um grande jornalista, eloquencia e realidade. Gostei muito.
    O anti-cristo americano está o máximo!!
    beijos

     
  • At 8 de março de 2007 23:29, Anonymous Priscila said…

    Querido, gostei muito deste artigo e concordo com a Marlene: "está dign[o] de um grande jornalista". Sugiro que mande para a seção de cartas e opiniões de algum jornal. Agora, ninguém merece esse "BelzeBush"! Beijos e até amanhã!

     
  • At 9 de março de 2007 00:02, Anonymous Edson Marques said…

    Felipe,

    Tuas análises estão perfeitas, em todos os sentidos. Se eu estivesse em SP teria ido lá também. Gosto da energia dos ajuntamentos, quando a causa é boa!

    Como você pôde notar, hoje fiz uma homenagem "poética" às mulheres. O marxista romântico em que me tornei às vezes suplanta o revolucionário que suponho ainda ser.

    Não sei...


    Só vim te ler de novo.

    Abraços, flores, estrelas...

     
  • At 9 de março de 2007 06:58, Blogger Papoila said…

    Ola venho ver-te, agradecer-te as doces sementes sob a forma de palavras deixadas no meu espaço. Volta Sempre, gosto de te ter.
    Bjinhos e Bom Dia para Ti,
    Papoila Sonhadora,

     
  • At 9 de março de 2007 08:12, Blogger O Lobo said…

    Vim cá só visitar-te e dizer que a partir de agora o teu blog tem link no meu no tópico "amigos na blogosfera"

    Um abraço

     
  • At 9 de março de 2007 10:50, Blogger Andreia do Flautim said…

    Entao e trocaram o dia da mulher? Deviam ter celebrado na mesma!

     
  • At 9 de março de 2007 11:29, Blogger Fallen Angel said…

    Felipe desta vez é uma passagem rápida.. volto segunda para comentar, mas informo-te que tens um desafio no meu blog. Não tens que aceitar, mas se quiseres pegar nele.. força. Um abraço e bom fim de semana.

     
  • At 10 de março de 2007 01:27, Blogger Tamara said…

    HUNF.

    Seria esta minha expressão ao vê-lo. Aliás, é sempre a minha expressão quando ouço falar dele.

     
  • At 10 de março de 2007 11:23, Blogger Alysson Amorim said…

    Felipe,

    Que texto rico, cara. Suas palavras transmitem a grande contradição do atual cenário político global, que ao que parece, estava toda representada ali na Paulista.

    O canalha do Bush virou uma espécie de bode expiatório, como o Hitler da Alemanha nazista. O que não podemos nos esquecer é que a história não é feita por indivíduos ,mas por grupos. Não há heróis ou vilões. E aqueles mauricinhos e patricinhas que seguravam bandeiras vermelhas, vestiam a marca Che Guevara e depois iam retomar as energias com um Big Mac, fazem parte deste grupo encabeçado pelo "Big Boss".

    E ajudaram a silenciar a voz que quem estava ali para gritar por causas realmente justas.

    Abs amigão. Bom final de semana aí. Estou bastante apertado; tá difícil até de manter o blog atualizado e fazer meu tour pelos blogs dos amigos.

     
  • At 11 de março de 2007 16:32, Blogger DE-PROPOSITO said…

    Um belo texto, com um conteúdo pertinente.
    Um abraço.
    Manuel

     
  • At 12 de março de 2007 08:48, Blogger Fallen Angel said…

    E cá estou eu, agora com mais tempo companheiro. Esquece o relato que o que fizeste aqui foi muito mais: uma crónica perfeita, complementada com o teu extraordinário poder de observação e, permite-me, com o teu sentido de justiça ( justo ) de tão acutilante.

    Sobre Bush não escrevo... os dedos negam-se, revoltam-se e quase que o dedo do meio se ergue fazendo um simbolo fálico.. ( tenho que conter este dedo...).

    Uma boa noticia, Felipe. O excremento saiu do Brasil e já vai na Colômbia... com sorte só pára no fundo do Atlântico.

    Aquele abraço, companheiro.

     
  • At 12 de março de 2007 11:45, Blogger Felipe Fanuel said…

    Dara,
    É bom ver-te aqui. O Dia é vosso, mulheres!
    Beijos.

    Elsa,
    Obrigado pelo carinho.
    Um beijo para ti.

    Marlene,
    Minha gratidão por seu comentário tão gentil.
    Gosto muito de ver vc aqui!
    Beijo, querida.

    Pri,
    Obrigado pela sugestão.
    Beijos carinhosos. ;-)

    Edson, meu caro,
    Creio que todos nós enfrentamos o dilema acomodação-revolução em nossas vidas. Isso parece acontecer com tudo. Ouvi de uma jovem na Avenida Paulista que dizia ter esperança na realização de sua luta no Movimento Sem Terra, mas sabemos que o MST deixou de ser movimento para se tornar instituição há algum tempo. Afinal todo movimento caminha para uma insitucionalização.
    Sinto-me privilegiado com a sua presença aqui, deixando suas opiniões e seus famosos “abraços, flores, estrelas...”
    Uma ótima semana.

    Papoila,
    Eu quem te agradeço por sempre passares aqui com os teus aromas.
    Um ótimo dia, amiga!

    O Lobo,
    Obrigado pelo link, rapaz!
    Abraço.

    Andréia,
    O dia 8 de março é e sempre será o dia da luta das mulheres por melhores condições de vida. Aqui no país foi celebrado, sim! Eu só quis dizer que o Bush tirou o brilho da comemoração e da manifestação femininas.

    Fallen,
    Teu desafio já está na lista. (rsrs)

    Tamara,
    Interjeições mil não seriam o suficiente para expressar nosso sentimento em relação àquela figura.

    Alysson,
    Mais rico ainda é o seu comentário, irmão. Realmente, há toda uma estratégia, consciente ou inconscientemente montada, para silenciar o grito dos injustiçados.
    Forte abraço e muito ânimo pra semana!

    Manuel,
    Obrigado!
    Abraço para ti.

    Fallen,
    Como dizemos aqui no Rio de Janeiro: “Tu é ‘o cara’!” (sic).
    Excelente comentário novamente. A tua análise faz qualquer um rir com gosto. ...Após o tour pela América Latina, “o excremento” nasalizará, ao seu estilo texano: “That’s all, folks!”
    Boa semana, companheiro! E obrigado pelas palavras.

     
  • At 12 de março de 2007 19:44, Blogger david santos said…

    Olá!
    Lula desiludiu-me e traiu o Brasil inteiro. O Brasil não merecia que lhe metessem dentro de casa o maior terrorista de mundo. Lula não tinha o direito de cometer tal traição ao Brasil. Lula não pode estar bem. Lula tem de estar doente. Trazer um Hitler deste tempo ao Brasil é ofender a Pátria. Lula ao trazer ao Brasil o maior criminoso e bandido do mundo, ofendeu o Brasil. Sempre tive consideração por Lula, apesar de alguns erros que tem cometido, mas agora vejo que Lula não tem o mínimo de consciência política. É um homem de copos, nada mais.
    Parabéns.

     
  • At 12 de março de 2007 22:35, Blogger Felipe Fanuel said…

    David,
    Entendo tua colocação. Sabemos, no entanto, que há uma pressão por parte dos exportadores brasileiros por causa da constante perda de mercado nos EUA. Dizem que a razão disso é a insistência do país em apoiar a rebeldia do nosso vizinho venezuelano pseudo-comunista, Hugo Chávez. Lá não há democracia, porque ele quer dominar tudo ao modo da ditadura cubana. Além disso, por mais contra que o Lula seja, é impossível a qualquer chefe de estado contrariar um governante como aquele, disposto a usar sua potência bélica para conquistar o que quiser.

    Abraço, meu amigo!
    Obrigado pelo comentário.

     
  • At 13 de março de 2007 23:29, Blogger Marlene Maravilha said…

    Meu querido amigo,
    Passo para deixar um beijo e um monte de abraços. Deus te abençoe!

     
  • At 15 de março de 2007 03:33, Blogger elsa nyny said…

    Felipe!!!

    Deixo-te uma chuva de beijinhos com muito carinho, e muita força para os teus estudos!!!

    :))

     
  • At 15 de março de 2007 10:37, Blogger Felipe Fanuel said…

    Marlene e Elsa,
    Obrigado pelo carinho e pelas tão doces palavras!

     
  • At 16 de março de 2007 15:40, Blogger Vladimir said…

    Para si o que é o destino?

     
  • At 16 de março de 2007 16:31, Blogger Felipe Queres said…

    Felipe, ótimas experiências, o que pra mim é o mais importante.

    Gostaria de ter estado lá. Visto com meus olhos, mas não estando, os seus foram ótimos tradutores...

    Obrigado por compartilhar,

    Abração

     
  • At 17 de março de 2007 12:45, Blogger Felipe Fanuel said…

    Vladimir,
    O destino certamente é algo que foge do nosso controle, inclusive, da nossa definição.

    Um abraço.


    Amigo Queres,
    Tenho certeza que seus olhos veriam coisas que os meus não viram.

    Forte abraço.

     

Postar um comentário

<< Home