5.2.09

Animismo

Há muito preconceito com tudo o que vem da África. Não seria diferente com as religiões vivas daquele lugar que é o berço da humanidade. Por isso mesmo, quero falar sobre animismo, uma das tendências religiosas mais comuns nessa região. Aliás, esta palavra vem de “anima”, que significa “alma”. Talvez haja poucas tradições que levem tão a sério esta que constitui o princípio da vida.

Para os animistas, há alma em todos os seres vivos, objetos inanimados e fenômenos naturais. Este princípio vital é revelado pela presença dos “espíritos”, aqueles que animam tudo o que existe. Afinal, Ruhanga, o criador do mundo, apesar de bom, está distante, sendo necessária a presença espiritual para proteger a saúde do povo e permitir boas colheitas.

Cabe aos espíritos, sobretudo dos que já morreram, o papel de velar por aqueles que ainda respiram o ar. Eles controlam a moral e a ética das pessoas, pois se forem más, podem vir a ser castigadas com catástrofes e doenças.

A oralidade é muito importante. O “livro sagrado” é contado de pai para filho. Sabem aquelas historinhas que todos nós ouvimos quando pequenos? Então, para eles, trata-se de um ritual santo. Um sarau acontece em volta da fogueira a cada noite. A arte está mui presente não apenas neste artifício da fala, mas também nas festas, onde artistas plásticos fabricam máscaras para representar os espíritos invisíveis.

Para mim, a fé animista ensina que, antes de tudo, antes mesmo de nós existirmos, “o espírito [já] se movia sobre a face das águas”, como tenho aprendido com o Gênesis desde que me entendo por gente.

***

Marcadores:

695 Comentário(s):

Postar um comentário

<< Home