11.1.08

A urgência de uma ética ambiental

Num mundo onde se observa uma cada vez mais irremediável destruição da natureza, emerge-se uma crise sem precedentes na relação das pessoas com o ambiente em que vivem. O ideal de dominação dos recursos naturais permanece vivo no inconsciente coletivo de uma humanidade que, apesar de avançada tecnologicamente, insiste em manter uma retrógrada atitude no convívio com todos os seres que constituem o universo. Por isso, mais do que nunca se torna necessária uma discussão que vise à construção de uma ética ambiental para os tempos atuais, isto é, que esteja disposta a buscar respostas para perguntas crucias como a seguinte: O que fazer para mudar um mundo em crise?

Marcadores:

12 Comentário(s):

  • At 11 de janeiro de 2008 20:28, Blogger DairHilail said…

    Vim trazer-te um beijo...de imensa saudade...vindo lá do meu pequeno mundo...

    A mudança sdo mundo...começa em nós...sem dúvida...

    1 beijo para ti

     
  • At 11 de janeiro de 2008 22:47, Blogger Valmir said…

    Faz tempo q não venho aki
    Gostei do novo layut e os posts como sempre muito bons!

    Com relação a pergunta do post, como disse a amiga aí em cima, a mudança tem que começar no ambiente interior de todos nós. Pessoas em crise geram um mundo em crise. O Mundo somos nós e nós devemos ir contra nós mesmos: nosso egoísmo e descasos naturais da nossa natureza egoísta.
    Só adquirindo a natureza de Deus poderemos cuidar bem do que Ele criou.

    Um abração

    Valmir

    Espero sua visita no "Em Sã Consciencia"

     
  • At 12 de janeiro de 2008 14:40, Blogger Júlio Diniz said…

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • At 12 de janeiro de 2008 14:45, Blogger Júlio Diniz said…

    Foi a partir dessa crise ou da suspeita de ela seria inevitável em razão dos rumos tomados pela humanidade é que se elaborou o conceito de Desenvolvimento Sustentável. Na minha opinião não passa de uma postura do "politicamente correto", embora eu reconheça seu valor como uma abertura para discussão de uma proposta viável.
    Talvez o termo mais apropriado seria Consumo Sustentável, pois toca mais a fundo na raiz do problema.

    Prefiro mesmo propor o conceito de "Adaptação Sustentável". Eu mesmo ressalto a obviedade do conceito, pois toda adaptação é uma conveniência.

    No entanto, acho que o ser humano é um único ser idiota que preconiza a idéia de que a realidade é que tem que se conformar à sua ideologia para que ele seja feliz.

    Ou seja, a crise vem mesmo lá do Éden, pela incapacidade e incompetência do homem de viver no paraíso. É crise mesmo de Desejo. Vivemos a ilusão de que desejamos determinadas coisas,e na busca desenfreada, nós mesmos nos tornarmos objetos do Desejo, que se agiganta como uma Torre de Babel em cujo topo escrevemos "HUMANIDADE". E de onde as pessoas pulam, é claro!

    Resta saber quem é que está disposto a abrir mão de uma ideologia (e toda as suas implicações que afetarão a Bol$a de Valore$ - apenas pra citar um exemplo da dimensão da coisa) que está varrendo o planeta com a mesma velocidade com que ele está sendo destruído.

    Que?!?! Ficar mais pobre?!?! Ou menos rico, dependendo da perspectiva!

    Abraços, meu nobre!

     
  • At 13 de janeiro de 2008 10:46, Blogger Alysson Amorim said…

    Caro Amigo,

    Uma boa questão para pensarmos como defender Deus da avidez dos mestres do acúmulo.

    Abração.

     
  • At 13 de janeiro de 2008 11:30, Anonymous Edson Marques said…

    Felipe,

    O socialista romântico que ainda mora em mim persiste na sua visão humanista da História, e considera que as crises por que o mundo passa (atualmente) residem na ganância capitalista.

    Uma visão romântica? Pode ser.


    Obrigado pelos comentários deixados no blog Mude. Você me deixa sem palavras, pois diz todas aquelas que eu jamais sonharia merecer.

    Seja Feliz, meu amigo!

    Abraços, flores, estrelas..

     
  • At 14 de janeiro de 2008 11:43, Blogger Marlene Maravilha said…

    Querido amigo!
    Quantas saudades!!! Estou na lan house e passo aqui para agradecer a tua presença sempre prazeirosa no meu espaço. Espero voltar brevemente, afinal, problemas não são para sempre, não é verdade??
    Um grande beijo e o desejo que tenhas uma linda semana.
    Deus te abençoe e viva os que querem educar para conservar o nosso meio ambiente!!!!

     
  • At 14 de janeiro de 2008 11:45, Blogger Marlene Maravilha said…

    Perdoe-me, não poderia ir embora esquecendo-me de falar que amei e aprovei o novo visual!!!!
    Parabéns!!
    beijo

     
  • At 15 de janeiro de 2008 11:44, Blogger Paulo Roberto said…

    Acho tbm que as pessoas devem 1º mudar seu interior, seu modo de pensar em relação a vida, em relação a natureza, em relação ao que temos e que é um presente de Deus estarmos aqui, cuidar desse presente, como fazemos normalmente quando gostamos de um presente que ganhamos.
    Fico só pra explodir quando vejo algum idiota, jogar na maior "cara de pau" lixo na rua, evito reclamar para não dá em confusão,atritos, pois essas pessoas não tem consciência, e vão achar sempre que não estão erradas em jogar o lixo na rua, por tanto é essa consciência que tem que sair 1º de dentro das pessoas.
    Na realidade, falta educação né pra esse povo.
    A Crise na educação que vem de dentro de cada um!
    O blog tá muito bom como sempre.

     
  • At 7 de fevereiro de 2008 22:25, Anonymous Anônimo said…

    "Cada membro uma arvore, cada igreja uma floresta". Esta é a saida.

    Nathan "O Arimatéia"

     
  • At 8 de fevereiro de 2008 18:19, Blogger Felipe Fanuel said…

    Essa foi muito boa, Nathan! (É bom ver você por aqui. Prosas boas aquelas em Itabira!)

     
  • At 8 de fevereiro de 2008 21:25, Anonymous Pedro Grabois said…

    Olá Felipe, não sei se vc me conhece. Chamo-me Pedro Grabois.
    O seu nome me é muito familiar...

    Se liga, já ouviu falar n'A Rocha Brasil? http://arochabrasil.blogspot.com

    Dá um pulo lá,
    abraços,
    Pedro

    --
    http://justicaintegral.blogspot.com
    "Justiça social também é vida devocional!"

     

Postar um comentário

<< Home