15.2.07

Teogonia humana

Conta-se na tradição hindu que houve um tempo em que os seres humanos eram deuses, mas eles abusaram tanto de sua divindade que Brahma, o criador, acabou decidindo retirar-lhes o poder. Quis escondê-lo num lugar onde seria impossível encontrá-lo, mas teve dificuldade em achar tal esconderijo. Brahma chamou um conselho de deuses para resolver o problema. A primeira idéia foi enterrar a divindade do ser humano na terra. Brahma, porém, respondeu: “Não, isto não basta, pois o homem vai cavar e encontrá-la”. Os deuses retrucaram: “Então joguemos a divindade no fundo dos oceanos”. Brahma não aceitou a proposta, pois achou que o ser humano um dia iria explorar as profundezas dos mares e acabaria recuperando sua divindade. Assim, os deuses concluíram que não sabiam onde esconder a deidade humana, pois não existe na terra ou no mar lugar onde a humanidade não possa alcançar um dia. Brahma, então, se pronunciou: “Eis o que vamos fazer com a divindade humana: vamos escondê-la na maior profundeza dele mesmo, pois é o único lugar onde ele jamais pensará em procurá-la.” Daí em diante, o ser humano tem ido aos mais distantes lugares, na terra e no espaço, explorando, escalando, mergulhando e cavando, procurando algures aquilo que se encontra dentro dele mesmo.

Marcadores: ,

12 Comentário(s):

  • At 15 de fevereiro de 2007 23:51, Blogger Tamara said…

    Lembrei de: "O poder está dentro de você".

    Eu A-DO-RO as histórias sobre os deuses, acho fascinante. Conta mais quando puder (rs)!

    B-jocas.

     
  • At 16 de fevereiro de 2007 02:34, Blogger Exemplo AVERA said…

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • At 16 de fevereiro de 2007 02:43, Blogger Exemplo AVERA said…

    Esse texto me faz lembrar uma conversa que tive com meus amigos:
    O ser humano, muita das vezes, vive de fora pra fora.
    Passa a vida sem ter um encontro com sua própria alma.
    E o anseio pela Eternidade permanece lá...

     
  • At 16 de fevereiro de 2007 10:23, Blogger Felipe Fanuel said…

    Tamara,
    Pode deixar. Vou tentar trazer mais histórias... Só não sei se tenho muitas no estoque(hehehe).

    Exemplo (pq não se é o Valmir rs),
    É isso aí. Falta uma introspecção, um encontro com o eu interior, com o abismo que se encontra dentro de nós. O senso de eternidade é, sim, uma evidência disso, pois há um vazio sempiterno no ser humano.

     
  • At 16 de fevereiro de 2007 20:03, Blogger Alysson Amorim said…

    Camarada,

    Obrigado por nos lembrar do essencial. O encontro com o divino se dá realmente nos lugares mais inesperados. Posso dizê-lo por experiência própria.

    Chega a ser cômica esta imagem: "o ser humano tem ido aos mais distantes lugares, na terra e no espaço, explorando, escalando, mergulhando e cavando, procurando algures aquilo que se encontra dentro dele mesmo."

    Cravamos a nossa bandeira na lua e voltamos um pouco desalentados, não encontramos o que procurávamos.

    Reitero o pedido da Tamara. Conte mais destas histórias.

    Abraços fraternais. Bom feriado.

     
  • At 18 de fevereiro de 2007 11:28, Blogger Felipe Fanuel said…

    Grande Alysson,

    Obrigado a vc pelo comentário.

    Vc parafraseou a conhecida frase de que o espírito sopra aonde quer com "o encontro com o divino se dá realmente nos lugares mais inesperados".

    Êta Sagrado que teima em nos dizer que tudo não está acabado, que ainda há uma realidade para além de nós mesmos ou, o que parece o mesmo, para dentro de nós mesmos!

    Bom feriado tb para vc.
    Fique na paz!

     
  • At 18 de fevereiro de 2007 18:29, Blogger Andreia do Flautim said…

    às vezes as coisas que procuramos estão mesmo dentro de nós!

     
  • At 18 de fevereiro de 2007 19:38, Blogger Felipe Fanuel said…

    É verdade Andreia!

     
  • At 18 de fevereiro de 2007 20:58, Blogger elsa nyny said…

    Olá Felipe!!
    Adorei!!
    Porque vai bem ao encontro do que eu tento que seja a minha filosofia de vida, procurar e sentir sempre tudinho no coração, de contrário não vale a pena!
    Adorei!
    Não posso deixar de te agradecer o teu imenso carinho!!

    beijinhos do coração!!!

    :)

     
  • At 18 de fevereiro de 2007 21:06, Blogger Felipe Fanuel said…

    Oi Elsa,

    Imagina! Quem agradece sou eu. Afinal, tenho tido a oportunidade de beber de uma preciosa fonte que é o "Eu estou aki...".

    Obrigado pela visita!

     
  • At 4 de março de 2007 01:45, Blogger Daniel said…

    Caraca!!! Fico de bobeira quando os hindús e outras religiões fazem uma viajem mais equilibrada que os cristãos...
    O cristão geralmente se preocupa com o externo, com a imagem, enquando o interior (o principal) fica esquecido, até parece que Deus falou: "o Senhor vê como o homem, somente o exterior".
    Ainda bem que é o contrário!!!
    Deus nos ajude a perceber isto e a viajar mais para dentro...
    Abraço,

     
  • At 4 de março de 2007 21:49, Blogger Felipe Fanuel said…

    Opa!
    Realmente podemos aprender muito de outras tradições religiosas, porque há coisas lá que nos ensinam muito.
    Abraço, Daniel!

     

Postar um comentário

<< Home