26.1.07

Sem Tom
Tom teria oitenta anos ontem.
Tom não há.
No ar
ainda há
um som
sem tom.

Bossa, que é uma aposta,
como nova no Brasil é posta.

Sem graça,
a mais cheia de graça
está.

E estará assim
enquanto o piano,
por mais um ano,
ficar sem tom enfim,
com som ruim,
sem som tupiniquim,
sem Tom Jobim.

Marcadores: ,

11 Comentário(s):

Postar um comentário

<< Home